Maleita

Lúcio Cardoso 

Obter versão impressa

Compartilhe

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter

Assine nossa newsletter para receber promoções e ofertas em livros!

Descrição

Publicado originalmente em 1934, Maleita deu início à brilhante carreira literária de Lúcio Cardoso. Escrito quando o autor tinha entre 17 e 19 anos, a estreia avassaladora já indicava que a obra do escritor mineiro marcaria profundamente a literatura brasileira. Considerado por vários críticos seu melhor romance, até esta edição da Civilização Brasileira, este título era uma raridade restrita a sebos e boas bibliotecas — desde 1970 o leitor não tem o privilégio de uma nova edição da obra. O romance surpreende pela estrutura vigorosa, pelo frescor da linguagem e temática. A vida levada por um forasteiro andarilho, fundador de cidades e de espírito aventureiro — inspirado no pai do escritor, Joaquim Cardoso —, conduz a trama, que se debruça sobre a paisagem às margens do rio São Francisco, nas imediações da cidade mineira de Pirapora. A fundação da cidade atrai imigrantes de toda a parte, e, aos poucos, chega também a tragédia. A malária torna-se personagem central do romance, instigando o leitor a refletir sobre a ganância e a miséria do homem. Ao lado de escritores como Clarice Lispector, Cornélio Penna, Octavio de Faria e Jorge de Lima, Lúcio Cardoso fazia parte do seleto grupo de escritores intimistas. Chamado pela crítica de o Dostoievski mineiro, era um atormentado. Um autor capaz, até mesmo, de contratar um assassino de aluguel para persegui-lo e, assim, mergulhar de forma mais completa no inferno de um personagem. Em outras ocasiões, chegou a convidar vagabundos que se odiavam para uma mesma festa, a fim de observar o resultado. Num meio literário acostumado à leveza e à simplicidade, Lúcio Cardoso seguiu na contramão, construindo uma literatura densa, obscura e reflexiva. A partir de Maleita, progressivamente, a obra do autor será conduzida pela investigação psicológica. Justapondo suas ficções humanas, confrontando-as entre si, de maneira a compor uma teia inexorável de autodestruição.
  • Idioma: Português
  • Editora: Civilização Brasileira (07/03/2005)
  • ISBN-10: 8520006310
  • ISBN-13: 9788520006313
  • Capa comum: 240 páginas

Talvez você se interesse por estes livros...

Salgueiro (Book Cover)
Salgueiro
Dias Perdidos (Book Cover)
Dias Perdidos
O Desconhecido E Mãos Vazias (Book Cover)
O Desconhecido E Mãos Vazias
A Luz No Subsolo (Book Cover)
A Luz No Subsolo
Inácio, O Enfeitiçado E Baltazar (Book Cover)
Inácio, O Enfeitiçado E Baltazar
Contos da Ilha e do Continente (Book Cover)
Contos da Ilha e do Continente
Lúcio Cardoso. Em Corpo e Escrita (Book Cover)
Lúcio Cardoso. Em Corpo e Escrita
A Interface dos Direitos Humanos com o Direito Internacional - Tomo I (Book Cover)
A Interface dos Direitos Humanos com o Direito Internacional - Tomo I
Sócrates (Book Cover)
Sócrates
Domínios (Book Cover)
Domínios
Escritos Urbanos (Book Cover)
Escritos Urbanos
Linguagem SQL (Book Cover)
Linguagem SQL
Casamento Blindado (Book Cover)
Casamento Blindado
Namoro Blindado (Book Cover)
Namoro Blindado
Encruzilhada (Book Cover)
Encruzilhada
Superego (Book Cover)
Superego
Molecagem (Book Cover)
Molecagem
Dragões (Book Cover)
Dragões
Bíblia Casamento Blindado. Roxa (Book Cover)
Bíblia Casamento Blindado. Roxa
Capoeira Camara (Book Cover)
Capoeira Camara

Compre este livro no

25
leitores acessaram a página de compra deste livro nos últimos dias


Gostou do livro?

[[like_percent()]]% indicaram

Lançamentos