Salgueiro

Lúcio Cardoso 

Descrição

Segundo romance de Lúcio Cardoso, inspirado no morro carioca de mesmo nome, foi publicado originalmente em 1935 e encerra a fase social do autor iniciada com Maleita. No livro já estão presentes os primeiros sintomas do romance introspectivo, psicológico, que viria a ser o forte da expressão do escritor.   Salgueiro é um romance denso e complexo, em que o morro ganha contornos de protagonista. O livro é dividido em três partes que expõem a história de três gerações de homens sem perspectivas: O avô, O pai e O filho. Ao longo da narrativa, o leitor percebe que o morro adquire vida própria, enquanto os personagens vão se descaracterizando, transformando-se em coisas. A fome e o desemprego geram uma população de miseráveis, e aqui a miséria é narrada sem meias-palavras. Em certos momentos, é difícil perceber a diferença entre os trapos, a sujeira, a lama, os cachorros e as pessoas. Tudo e todos são nivelados pela miséria. O romance marca uma diferença bem definida entre o morro e a cidade. É significativo como o morro revela aspectos contraditórios: não são os personagens que delineiam o espaço, ou atuam sobre ele. A impressão é a de que o morro configura os personagens. Trata-se de um mundo à parte, um lugar de exilados. Ou exilados de uma vida digna. O trecho em que dois personagens vão para um hospital é notável: o branco das paredes, dos lençóis e dos móveis faz as mulheres pensar que seria impossível morrer num lugar tão limpo e imaculado.
  • Idioma: Português
  • Editora: Civilização Brasileira (10/05/2007)
  • ISBN-10: 8520006337
  • ISBN-13: 9788520006337
  • Capa comum: 256 páginas

Compre este livro na

Já pensou como seria se você pudesse ler (ou até ouvir) um livro diferente por dia gastando apenas 12 minutos?

Quero saber um pouco mais!

25
leitores acessaram a página de compra deste livro nos últimos dias


Gostou do livro?

[[like_percent()]]% indicaram